Connect with us

Dia-a-Dia

A artista Gih Rocha conhecida nos palcos de Stand UP Comedy em Curitiba, também fará parte do time de colunistas

Publicado há

em

Foto: reprodução

A artista  Gih Rocha que é atriz, escritora, compositora e comediante aqui de Curitiba, que já fez diversos trabalhos na área artística, desde participações em Web Série, Curta Metragem e Peças teatrais e atualmente trabalha com a comédia, onde faz esquetes de Humor para YouTube e se apresenta em Shows de Stand UP Comedy também fará parte do time de colunistas do Portal. Segunda a artista, o objetivo é incentivar ainda mais a Cultura na capital paranaense que é  rica nesta área.

Dia-a-Dia

CASO HENRI CASTELLI

Publicado há

em

Foto/Divulgação: Internet.

ENTENDA O QUE OCORREU!

O Ator Global, Henri Castelli, veio a público informar o que infelizmente ocorreu no dia 30 de Dezembro. Ele relata que foi agredido covardemente por quatro homens durante uma festa que acontecia no Marina, em Alagoas. Sua mandíbula teve fraturas graves e as imagens foram divulgadas direto de suas redes sociais na noite da última segunda-feira. Os agressores já foram identificados após registro na delegacia. Segundo informações obtidas pelo Instagram, os responsáveis pelas agressões são filhos de um ex-governador do estado e estavam acompanhados do então prefeito de Barra de São Miguel, Zezeco, que também é dono do local onde o caso ocorreu.

Testemunhas também informaram, que seguranças do hotel que presenciaram a agressão, não separaram e o estabelecimento se recusou a entregar as filmagens do ocorrido. Se o Henri tivesse feito qualquer coisa, fora do comum, eles seriam os primeiros a divulgarem essas filmagens.

Uma testemunha que também disse que cabe a eles um processo Civil, não quis se identificar, conta como aconteceu a agressão: “O dono do Marina (Zezeco) tinha pedido ao Henri para quando ele fosse lá, postasse no Instagram, para ajudar a divulgar. Na hora que a gente chegou, Henri foi lá, filmou o cantor tocando, postou e ficou mexendo no celular. De repente, o segurança do Carlinhos Maia, que estava com a gente, veio, e falou: pega o Henri, pega o Henri, e separamos a briga. Os agressores têm barco na Marina e são as pessoas mais ricas de lá. Eles estavam acompanhados do prefeito Zezeco”.

Os nomes dos possíveis agressores são: Guilherme Aciolly, Humberto Vilar, André Vilar e Bernardo Malta de Amorim. O mandato de Zezeco como prefeito terminou no dia 31 de dezembro, ou seja, um dia depois do ocorrido.
Zezeco, que na data da agressão era prefeito de Barra de São Miguel, usou as redes sociais para negar o envolvimento no caso. Em nota, ele disse conhecer ambas as partes envolvidas e que repudia qualquer ato de violência. O ex-prefeito negou também que estaria dificultando disponibilizar as imagens das câmeras do local onde as agressões ocorreram. “Nosso sistema não estava funcionando. Jamais ordenaria aos seguranças para não separarem uma briga, seja ela qual for. No momento do ocorrido, eu não estava próximo e não pude presenciar os detalhes”, disse.

Nesta segunda, Henri relatou o ocorrido através de uma série de vídeos no stories do Instagram.

“Anunciaram há pouco que eu entrei numa briga em Alagoas, o que não é verdade. Foi muito triste o que aconteceu comigo. Vocês devem ter visto que eu dei entrada na Santa Casa de Alagoas no final do ano por ocasião de um acidente na academia. Mas a verdade é que não foi um acidente e não foi na academia. Eu fui agredido covardemente, sem que eu pudesse reagir ou me defender. Eu estava com alguns amigos e do nada, fui puxado pelas costas, pelo pescoço, jogado no chão e agredido com socos e chutes no rosto, que ocasionaram uma fratura exposta na minha mandíbula. A impressão que eu tinha é de que minha boca estava pendurada naquele momento”, desabafou.

Foto/Divulgação: Internet.

Esses vídeos serão anexados ao processo.

O médico e sua equipe optaram por amarrar a minha boca com um fio de aço para que eu fizesse a cirurgia em São Paulo e pudesse cumprir meus compromissos de trabalho”.

“Minha assessora me ligou perguntando por que eu havia ido ao hospital. Decidimos falar sobre o acidente na academia para não assustar a minha família. Minha mãe só soube de tudo quando eu voltei do hospital”.

Era dia 30 de dezembro, e o laudo foi juntado apenas na segunda-feira seguinte ao Ano Novo”, conta ele, chorando.
“Pensava apenas na minha família, nos meus filhos. Fiquei com muito medo de ficar com sequelas para sempre. Minha boca, ainda tá torta e está muito inchada, tudo roxo…”

Os agressores foram identificados como sendo filhos de um ex- governador do estado e estavam acompanhados do Prefeito de Barra de São Miguel (Zezeco) que é também o dono do local onde aconteceu a festa. Até por esse motivo, acredita -se que as imagens estão sendo negadas.

 

Por: Gih Rocha.

Continue Lendo

Beleza

Dois artistas curitibanos idealizam projeto social de audiovisual na capital paranaense

Publicado há

em

O novo Projeto Social, está sendo desenvolvido na cidade com o Apoio de vários Parceiros, desde PF até PJ

Por Gih Rocha

O Projeto João e Maria, foi criado a partir de situações assistidas vivenciadas e pesquisadas, pelos 2 artistas.
A proposta de desenvolvimento, foi estruturada em algumas reuniões de grupo, onde cada um, foi sugerindo algo e se prontificando a colocar a mão na massa. Os primeiros compartilhamentos do vídeo sobre o Projeto, foi onde tudo se encaixou.

Na primeira Ação desenvolvida, foi trabalhado a AUTO ESTIMA, mas a proposta é abordar em cada história, algo em específico, o que mais eleva a pessoa a estar naquela situação e o que podemos fazer por ela, para amenizar.

A produção foi composta por fotógrafa e Filmaker, com a orientação dos idealizadores, visando a questão do trabalho de cada profissional, determinado a transformar o dia daquela pessoa.

“Quando adotamos a primeira história, estávamos cientes de que o trabalho seria cansativo e árduo, mas muito compensatório”. Foram alguns dias de captação de Apoiadores, desde fotógrafa, Filmaker, Serviço de beleza, mimo com Jóia e roupas, Café especial e até bolo personalizado…rs, mas o prazer de ver no rosto a felicidade de alguém com algo que nunca tinha recebido, foi o que nos motivou ainda mais”- Comentário dos Produtores.

 

Todos podem acompanhar o processo em que é feito com cada um, tendo assim a visão mais ampla de como fazer o dia de alguém valer a pena e ainda saber onde cada ajuda está sendo aplicada, isso também é fundamental no processo de desenvolvimento, pois motiva mais pessoas a também ser um colaborador.

A pessoa que ganhou seu dia, conhecendo um salão de beleza, tomando um café que nunca tinha tomado e ganhando cuidados especiais em seus cabelos e da filha, pertence a uma família com 5 filhos, pagam aluguel e a única solicitação dela, foi através de um grupo de Doações, onde um dos idealizadores faz parte ( uma cesta básica ) pois o esposo está desempregado desde o início da pandemia, então no momento, vivem de serviços diários, quando aparecem.

João e Maria, quer fazer muito mais por MUITOS mais.

Se você tem interesse em ajudar quem está passando por algum momento complicado, pode entrar em contato com a produção do Projeto, pelas redes sociais @jmprojetosocial @juliano_angeli ou @agirocha

Se você quer ajudar e não sabe como, também pode obter mais informações pelas redes sociais @curitiba_noticiais ou Facebook Curitiba Notícias.

Continue Lendo

Dia-a-Dia

Condições das águas nas praias do Paraná pode ser consultada pelo celular

Publicado há

em

Foto: reprodução

As condições de balneabilidade de todos os pontos próprios e impróprios para banho no Paraná agora podem ser consultadas também pelo celular com sistema android. O aplicativo, chamado Balneabilidade Estado do Paraná, é gratuito e foi criado pelo Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

São disponibilizadas as informações da Costa Oeste e Litoral do Paraná. Com as informações da plataforma, os veranistas e banhistas podem aproveitar os locais de uma forma mais consciente e segura.

A diretora do Núcleo da Inteligência Geográfica e da Informação do IAT, Jaqueline Dorneles, explica que o aplicativo conta com um layout dinâmico, prático e intuitivo, onde o usuário pode navegar no mapa do Estado.

“O aplicativo é o primeiro de diversos que serão disponibilizados pelo IAT para facilitar o acesso às informações e interagir com o cidadão. Ele faz parte do processo de modernização do órgão”, afirmou.

A plataforma também possui o histórico de balneabilidade dos anos anteriores. Ela está disponível para download no Google Play dos aparelhos Android. É possível baixar o aplicativo pelo link: play.google.com/store/apps/details?id=balneabilidade.iat.

BALNEABILIDADE – O Boletim de balneabilidade é divulgado pelo IAT toda sexta-feira até o dia 12 de fevereiro de 2021. A ação é parte do projeto do Governo do Estado para a temporada de verão.

São 66 pontos monitorados: 59 rios e praias no Litoral, 16 praias artificiais no Reservatório de Itaipu e um rio em Primeiro de Maio. O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, ressalta que o Governo Estadual orienta o aproveitamento do verão de forma consciente.

“Estamos em uma pandemia e os municípios têm a autonomia de decidir as regras de visitação desses ambientes. É importante que se evite a aglomeração e que os veranistas façam uso da máscara e que o distanciamento social seja respeitado”, disse.

De acordo com o último boletim de balneabilidade, divulgado no dia 25 de dezembro, apenas dois pontos estão impróprios no Litoral: Ponta da Pita, em Antonina, e o Rio do Nunes, próximo à Ponte PR-340, em Morretes. Ambos no Litoral. Todos os locais no Interior (Costa Oeste e Norte) se mantêm balneáveis.

“Em pontos  com a vazão um pouco menor, as bactérias que indicam contaminação de origem fecal podem ser detectadas de forma mais abundante por não se dispersarem com facilidade”, explica a bióloga do Laboratório de Microbiologia do IAT em Curitiba, Beatriz Ern da Silveira. O próximo levantamento será divulgado nesta sexta-feira (01).

Os boletins também podem ser consultados no site www.iat.pr.gov.br/Pagina/Balneabilidade.

MONITORAMENTO – O monitoramento das águas verifica se há contaminação por esgoto sanitário clandestino e indica a possibilidade de uso dos espaços públicos para atividades de lazer, como natação, mergulho e esqui.

Para isso, utiliza-se o indicador Escherichia coli, uma bactéria existente no intestino dos seres humanos e dos animais de sangue quente. Quanto maior o número dessa bactéria na água, maior será a quantidade de esgoto e, consequentemente, maior a probabilidade da existência de organismos patogênicos (causadores de doenças).

As doenças mais comuns são gastroenterite, diarreia, doenças de pele e infecções nos olhos, ouvidos e garganta. Outras mais graves também podem ser transmitidas por meio da água, como hepatite A, cólera e febre tifoide.

A avaliação é feita seguindo determinações da Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) nº 274/2000.

Continue Lendo

Em alta